OBS de 22/09/2016: Queridos leitores, infelizmente o site Jornal |Jardins,teve um problema e as fot

Minha foto

Sou uma apaixonada pela vida, sem limites pra sonhar...
Sou determinada, e adoro as coisas simples da vida... Não gosto de nada mal resolvido, sou preto no branco,o cinza não me convence...Sou sincera e verdadeira e só gosto de me relacionar com gente assim...
Pessoas, que como eu, tem atitude pra mudar o que não está bom, não se conforma, nem se acomoda com o mais ou menos....Ou está bom, ou a gente faz ficar.
A FELICIDADE ESTA EM NOSSAS MÃOS E DE MAIS NINGUEM.
POR ISSO ACORDA MENINA.

sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

COCA COLA OFERECERÁ GARRAFA DE GELO EM PRAIA BRASILEIRA

São Paulo - Em maio de 2013, a Coca-Cola divulgou uma ação feita em Cartagena das Índias, na Colômbia, com garrafas feitas de gelo.
 Agora, a marca anuncia que vai promover campanha semelhante no Brasil.
A novidade será uma recompensa para os veranistas que não ficarem parados durante a temporada e participarem das ações da marca
Coca-Cola oferecerá garrafa de gelo em praia brasileira: ações acontecem nos fins de semana de dezembro (28/29) e janeiro (04/05 e 11/12, na Praia Central de Guaratuba
Uma delas é a pedalada positiva, em que os participantes vão poder atingir o nível máximo de energia pedalando uma das oito bicicletas.
Outras opções para quem quiser ter a experiência de tomar uma Coca-Cola gelada até a última gota são o chuveiro dançante, onde os participantes devem dançar para gerar energia, e a brincadeira chute ao gol.

Veja o vídeo da ação colombiana:









domingo, 22 de dezembro de 2013

ANOS 60 E A MÚSICA

Foi no início dos anos 60 que o rei do rock, Elvis retornava da guerra e seu empresário promovia uma campanha para colocá-lo na mídia, já avisando que agora Elvis estava mais maduro e suas músicas refletiam isso.
No mesmo período foi lançado um filme rodado na Alemanha durante a guerra, em que Elvis cantava em sua maioria baladas e que agora agradava a toda a família. Após o retorno o primeiro sucesso foi “It`s now or nerver”.Foi nos anos sessenta que Elvis deixou o rock que ajudou a popularizar nos anos 5o para partir para uma fase mais romântica em sua carreira.
E enquanto Elvis se afastava do rock, nos Estados Unidos, os grupos femininos faziam sucesso, como The Supremes e a gravadora Motown investia na Black Music, como The Marvelettes, The Temptasion, Steve Wonder, entre outros.
Do outro lado do Atlântico, em Londres, surgia uma geração com anseio de criar seu próprio estilo, ao invés de continuar copiando, sem sucesso, artistas como Elvis. Surgia então The Beatles, que em 1962 acrescentariam a banda Ringo Starr e no ano seguinte gravariam o disco Please Please Me.
Nesse período um estudante de economia fã de Chuck Berry, chamado Mick Jagger, se juntou com o então estudante de artes, Keith Richards, para formar uma banda que com a entrada de Brian Jones, ganhou o nome de The Rolling Stones e em 1964 lançariam seu primeiro álbum.

No Brasil, em 1965 surgia o movimento da Jovem Guarda que teve Roberto Carlos, Erasmo Carlos e Wanderléa como representantes do rock nacional, entretanto a Bossa Nova ganhava cada vez mais espaço nos meios de comunicação.
A tropicália também chamava a atenção com Gilberto Gil e Caetano que gostariam de se afastar da Bossa Nova e criar uma música menos ingênua como a da Jovem Guarda, porém nem tudo foram flores para esse movimento que no Festival da Música Popular Brasileira em 1967 - Caetano com Alegria Alegria e Gil com os Mutantes e a música Alegria no Parque, foram vaiados pela plateia, entretanto isso não impediu que Gil tirasse o segundo lugar e Caetano o quarto, além do sucesso posterior nas rádios.
.Outros nomes também faziam sucesso no Brasil nessa década como: Jerry Adriani, Renato e seus Blue Caps, Gal Costa, Tom Zé, Nara Leão, entre muitos outros.
Os mutantes com Rita Lee, Sérgio Dias e Arnaldo Baptista, receberam esse nome quando foram convidados para ser banda de apoio do programa de tv de Ronnie Von em 1966 e o primeiro disco viria em 1968.
Nesse período, nenhuma dessas duas bandas inglesas imaginava que juntas reinariam como a maior banda de rock.
Os anos sessenta foram também de Bob Dylan, Jimi Hendrix (um momento marcante foi a sua interpretação do hino americano e dos sons que imitavam metralhadoras, em protesto a guerra do Vietnã no Festival de Woodstock em 1969),The Doors (que lançou seu primeiro disco em 1967 embalado pelo sucesso de Light my fire), Pink Floyd (lançou seu primeiro compacto em 1967), Deep Purple (em 1968 regravaram Hey Joe), Janis Joplin e sua carreira meteórica, The Who, entre outros.
. Essa foi uma época em que a música também sofreu com a influência da censura e revoluções estudantis, libertação feminina, o psicodélico e uma nova maneira de interpretar o rock and roll difundido no mundo todo por Elvis na década anterior.




FATOS QUE VOCE NUNCA SOUBE SOBRE AS MÚSICAS DOS BEATLES

Fatos que talvez você nunca soube sobre as músicas dos Beatles 
GET BACK
O primeiro rascunho de "Get Back" incluía a frase "Não curta nenhum paquistanês tomando os trabalhos das pessoas", mas o verso foi cortado quando a banda percebeu que a letra, pretendia ser um comentário irônico sobre grupos de extrema-direita atacando imigrantes paquistaneses e seria interpretada como racismo. E eles estavam certos sobre isso: Anos mais tarde, o Jornal The Sun encontrou uma cópia do primeiro rascunho da música e acusou a banda de xenofobia.

CANT'BUY ME LOVE
O engenheiro de som dos Beatles, Norman Smith tocou em todas as partes o Chimbal em "Can´t Buy Me Love" depois de descobrir que a fita com as partes da percussão gravadas em Paris tinham uma ondulação quando ela chegou em Abbey Road, a qual perdeu os agudos da parte tocada por Ringo Starr. Smith gravou novas partes ele mesmo, mas os Beatles nunca souberam disso.

MARTA MY DEAR
Paul McCartney escreveu “Martha My Dear” inspirado em seu amado cão pastor de 3 anos de idade, mas é mais provável que as românticas letras eram realmente sobre sua eventual esposa Linda Eastman, a quem ele conheceu pouco antes de a canção ter sido escrita.

I AM THE WALRUS
O "egg man" em "I Am The Walrus" era uma referencia ao amigo de John Lennon, Eric Burdon, do The Animals. Ele deu a ele esse apelido depois que Burdon contou a ele uma história sobre um encontro sexual que ele teve com uma jamaicana que quebrou um ovo em sua barriga nua e lambeu a gema fora de seu corpo.

TWIST AND SHOUT
Quase todos os takes de "Please Please Me" foram gravados ao vivo em fita em um único dia - 11 de fevereiro de 1963 - e "Twist and Shout" foi a última música a ser gravada. A canção foi reservada para o final porque John Lennon estava se sentindo muito mal, e George Martin queria preservar sua voz durante o dia. No momento em que eles gravaram a música, Lennon estava com a garganta muito inflamada, mas chupou algumas pastilhas para tosse, tomou um pouco de leite, e tirou a camisa antes de se entregar a uma das melhores e mais roucas performances de sua carreira. "Minha voz não era a mesma durante um longo tempo depois", disse ele em 1976. "Toda vez que eu engolia raspava como se fosse uma lixa".

WHEN I'M SIXTY-FOUR
Paul escreveu "When I´m Sixty-Four" no piano de seu pai quando ele tinha 16 anos, anos antes de co-fundar os Beatles. A canção foi bastante tocada durante as apresentações da banda no Cavern Club, geralmente com apenas Paul ao piano para matar o tempo, caso algum dos amplificadores quebrasse.

DAY TRIPPER
Os programas de rádio alemães se mostraram relutantes para tocar "Day Tripper" porque a palavra "Tripper" é uma gíria alemã para gonorreia.

COME TOGETHER
"Come Together" foi concebida como uma canção de comício para a campanha de Timothy Leary, o guru do LSD, que se candidatava a governador da Califórnia, e tentava desbancar Ronald Reagan em 1969. O slogan da campanha de Leary era "Chegue junto, juntem-se à festa", sendo a palavra "festa" uma referência para a cultura das drogas. A campanha de Leary chegou ao fim quando ele foi preso por posse de drogas, o que liberou John Lennon para desenvolver a canção como uma música para os Beatles. Anos mais tarde Leary acusou Lennon de roubar sua ideia, mas Lennon manteve-se firme em afirmar que não lhe devia nada.

ISAW HER STAINDING THERE
Paul McCartney diz no livro Paul McCartney: Many Years From Now, que a linha de baixo de "I Saw Her Standing There" foi levantada a partir da canção de Chuck Berry chamada “I’m Talking About You" (Estou falando sobre você)". "Eu toquei exatamente as mesmas notas como fez ele e elas se encaixaram perfeitamente no nosso número ", disse ele. "Mesmo agora, quando eu conto isso às pessoas, acho que pouca gente acredita em mim. Contudo eu afirmo que um riff de baixo não tem que ser original.

SAVOY TRUFFLE
George Harrison escreveu "Savoy Truffle" como forma de piada sobre a obsessão de seu melhor amigo Eric Clapton com chocolate e doces. Clapton tinha um monte de problemas dentários em consequencia de estar sempre com açúcar no dente, daí o verso "Você vai ter que tê-los todos arrancados após o Savoy Truffle".

PENNY LANE
"Penny Lane" recebeu este nome depois da rua em Liverpool, que por sua vez foi nomeada em homenagem a James Penny, um rico comerciante de escravos do século 18, que era opositor à legislação abolicionista. Isso não era muito conhecido na época quando a canção foi escrita, por isso é apenas uma infeliz coincidência.

YELLOW SUBMARINE
Donavan cantor e compositor de sucessos dos anos 60, como "Season of the Witch" e "Mellow Yellow", contribuiu com o verso “Sky of blue, and sea of green, in our yellow submarine” em "Yellow Submarine". Ringo também acidentalmente cantou: “Every one of us has all we need” ao invés de “Every one of us has all he needs” e Paul abraçou o erro, mudando oficialmente o verso para a versão cantada pelo Ringo.

DOCTOR ROBERT
De acordo com Paul, John escreveu "Doctor Robert" sobre o Dr. Robert Freeman, o proprietário de uma clínica em Nova York, que receitou um coquetel de vitaminas B12 e grandes doses de anfetaminas para celebridades na cidade. Lembra daquele episódio de Mad Men? Igualzinho.

OH! DARLING
"Oh! Darling" foi a última música que John Lennon gravou com os Beatles. Seus últimos backing vocals foram gravados em 11 de Agosto de 1969.
*1 Paul compôs Oh! Darling, que iria entrar no Álbum Branco (como também aconteceu com Maybe I´m Amazed) mas não havia espaço mais no disco. Como as brigas eram intermináveis, Paul então regravou-a e lançou no álbum Abbey Road. "Reza a lenda" que Oh! Darling era uma canção de amor de Paul a John e se prestarmos atenção, podemos observar que há trechos em que Paul , completamente bêbado, grita : “Oh! Johnny, por favor, acredite em mim, quando você me falou que não precisava mais de mim, eu quase morri". Disseram que Paul não conseguia parar de chorar até Linda ir ter com ele no estúdio. (Este fato não tem comprovação, mas eu acredito!). Paul levou três semanas para terminar a canção e nenhum dos Beatles estavam no estúdio. Na montagem final, George Harrison usou o sentidor e John Lennon dedilhou a guitarra.
Oh! Darling é uma balada de rock ao estilo dos anos 50, lembrando Jackie Wilson.
Depois que Abbey Road já havia sido lançado, um dia John comentou: “Oh! Darling é uma música ótima de Paul, mas ele não a cantou muito bem. Sempre achei que eu teria feito melhor. Ela era mais a meu estilo”. 

I'SO TIRED
Sir Walter Raleigh, o explorador do século 16 que Lennon maldiçoou em "I`m So Tired", foi responsável pela introdução do tabaco na Inglaterra. Este é o seu modo de ventilar suas frustrações sobre ser viciado em fumar.

I'VE GOT A FEELING
Foi a última canção que Lennon e McCartney escreveram juntos, e a primeira colaboração deles de verdade desde que compuseram "A Day in the Life" três anos antes. Eles fundiram duas canções que tinham em andamento, a "I Got a Feeling" de McCartney e a "Everybody Had a Hard Year", de Lennon, quando perceberam que as músicas tinham tempos idênticos. Lennon também escreveu o riff no começo da canção terminada.

HEY JUDE
Paul McCartney pediu aos 36 músicos que trouxeram para executar a partitura orquestral de George Martin em "Hey Jude" para gravar outra faixa com todos eles cantando e aplaudindo junto com o "Na-na-na-na, hey Jude", mas um deles teria se recusado e saiu, dizendo: "Eu não vou bater palmas e cantar a canção horrível de Paul McCartney!"

THE END
Ringo teve que ser persuadido a gravar seu solo de bateria em "The End", pois ele odiava solos de bateria. Paul McCartney disse em uma entrevista em 1988 que quando Ringo se juntou à banda: "Nós lhe perguntamos:" E o que você acha de solos de bateria? ", tendo ele respondido: "Eu os odeio." Nós gritamos: "Ótimo! Nós te amamos!"

foto: divulgação

fonte:
 BuzzFeed (texto original em inglês).
Tradução: Lucinha Zanetti


sábado, 21 de dezembro de 2013

LOUNGE BAR HOMENAGEIA AS GRANDES VILÃS DA TELEVISÃO BRASILEIRA COM DRINQUES ESPECIAIS

Félix, Carminha, Nazaré Tedesco e outros vilões de novela serviram de inspiração para nomear drinques do bar e restaurante em São Paulo,  no Jardim Paulista (zona oeste de São Paulo).
 
Todas as bebidas foram produzidas pelo barman Rodolfo Zarbinatti, que buscou os sabores de acordo com as características de cada personagem..
A encomenda para Zarbinatti criar os novos drinques partiu de um dos sócios do bar, viciado em novelas e seriados – e que queria levar essa paixão para o menu de um modo criativo. “Escolhemos os nomes de vilões porque esses personagens têm cada vez mais destaque e acabam sendo até mais cativantes do que os protagonistas”, afirma o barman.
DRINK FELIX - AMOR A VIDA
A bebida criada para o personagem de Mateus Solano em "Amor à Vida" leva vodca Ketel One, vermute seco e o licor Curaçao Blue e é servido em uma taça similar à usada para o Dry Martini.
O mais forte deste cardápio especial ganhou o nome do vilão mais famoso da atualidade: Félix, da novela Amor à Vida, interpretado pelo ator Matheus Solano.
RECEITA
Ingredientes
100 ml de vodca
20 ml de Vermouth Seco
30 ml de Curaçau Blue
1 fatia de carambola para decorar
Modo de preparo
Coloque todos os ingredientes na coqueteleira com gelo e bata. Despeje a mistura em uma taça de dry martini previamente resfriada, passando pelo strainer (coador específico para coquetéis). Decore com uma fatia de carambola.

DRINK CARMINHA TUFÃO - AV BRASIL

 Carminha Tufão – feita com abacaxi, havana blanco, green apple syrup e club soda - ou ainda, se quiser algo mais forte.
 “O Carminha Tufão, por exemplo, é servido em taça de vinho tinto e tem abacaxi na receita. O sabor é ótimo, mas a aparência é a de um drink 'emergente' e 'cafona'”, explica o barman
DRINK NAZARÉ TEDESCO - SENHORA DO DESTINO
Nazaré Tedesco - feito com  manga, rum Malibu, vodca Ketel One e suco de laranja 
O Nazaré Tedesco é “destinado às mulheres que usualmente bebem como homens”.
RECEITA
Ingredientes
1 manga
30 ml de Malibu
50 ml de vodca
Suco de laranja (a quantidade é para completar a bebida na coqueteleira)
1 fatia de laranja para decorar
Modo de preparo
Macere a manga na coqueteleira para virar um purê. Adicione gelo, o Malibu, a vodca e bata. Em um copo longo preparado com gelo, despeje a mistura passando por um strainer. Complete o copo com o suco de laranja e decore com 1/4 de fatia de laranja na borda do copo
DRINK BIA FALCÃO - BELISSIMA
Bia Falcão - feito com bourbon Jim Beam, refrigerante Citrus e xarope de cereja

DRINK ODETE ROITMANN - VALE TUDO
Odete Roitmann feito com  licor Curaçao Blue, vodca Ciroc sabor coco, água de coco e suco de abacaxui.

DRINK BRANCA LETICIA - POR AMOR
Branca Letícia - feito com  gim, vermute seco e licor de cassis 
RECEITA
Branca Letícia é preparado com gim e licor de cassis
Branca Letícia é preparado com gim e licor de cassis
Ingredientes
100 ml de gim
20 ml de Vermouth Seco
30 ml de licor de cassis
1 uva Red Globe
Modo de preparo
Resfrie o mixing glass (copo para preparo de coquetéis mexidos) com gelo e retire o excesso de água. Coloque os ingredientes no recipiente e mexa com uma colher bailarina. Despeje a mistura em uma taça de dry martini previamente resfriada, passando pelo strainer. Faça pequenos cortes na uva ou se preferir fatie pequenas “lâminas”, para o drinque “penetrar” na fruta, e mergulhe-a na bebida.

Segundo Zarbinatti, até o momento, os hits são Odete Roitmann e Carminha Tufão.

fotos: divulgação
fonte:
http://meus5minutos.globo.com/blogs/Colheradas/noticia/2013/11/felix-e-outros-viloes-viram-drinques-em-restaurante.html

LOUNGE BAR:
  Alameda Itú, 1466, Jardins, tel: 2365-3561
São Paulo



















sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

AMWAY LANÇA BODY SPLASHES E SABONETES COM FORMULA VEGETAL PARA O VERÃO

A empresa de venda direta Amway lança duas linhas que prometem fechar o ano com chave de ouro: os Body Splashes, com três fragrâncias diferentes, e os Sabonetes da linha Ertia, com duas opções de essência. Além da alta qualidade, os produtos possuem belas embalagens para presentear.
As fragrâncias Body Splash são jovens e refrescantes, indicadas para o dia e para a noite. Em embalagem de 120 ml, com válvula spray, são encontradas nas versões Splash of Charm, Splash of Pop e Splash of Love. A fragrância Splash of Charm mescla as notas das frutas silvestres com a feminilidade de flores, finalizando com um toque amadeirado. Já a Splash of Pop, combina notas refrescantes de frutas como a carambola e a framboesa com a suavidade de flores como a iris e a frésia. O Splash of Love ajusta o romantismo das flores com o frescor das frutas, envolvidos pelo musk.

Os Sabonetes em barra da linha Ertia estão disponíveis em uma embalagem com três unidades de 100 g cada e podem ser encontrados nas versões Erva Doce e Cranberry. Feitos em óleo 100% vegetal, os sabonetes são enriquecidos com manteiga de karitê para proporcionar um banho natural de hidratação para a pele. O sabonete de Erva Doce possui sementes de linhaça que promovem uma suave esfoliação e sensação de bem estar. Já a opção Cranberry possui emolientes como a glicerina para criar uma espuma cremosa que hidrata e revigora a pele deixando-a com um toque suave e macio. 

foto: divulgação

SAC: 0800 72 26 929
www.amway.com.br


EVERLAST LANÇA FRAGRÂNCIA BRONX EM PARCEIRA COM A PASSION

A agitação encantadora de Nova York e a peculiaridade do bairro Bronx foram as principais fontes inspiradoras para o desenvolvimento da nova fragrância Bronx de Everlast em parceria com a Passion Perfumes e Cosméticos. A marca esportiva buscou inspiração em suas raízes, trazendo à tona algumas características de sua história, que foram inseridas no frasco, embalagem e composição das notas aromáticas dessa fragrância oriental amadeirada.
A energia vibrante da fragrância Bronx está no topo da pirâmide olfativa, e surge de uma combinação de notas como limão, cardamomo, maçã verde e lavanda. No corpo uma combinação inusitada e fascinante com notas de ozônio, sândalo, cedro e balsamo evocam o lado envolvente. Para o fundo, o mix de âmbar, patchouly, almíscar e baunilha evidenciam o aroma amadeirado e evocam intensidade.

O perfume foi desenvolvido para homens modernos, aventureiros, cosmopolitas, urbanos e que amam esportes. “O novo perfume foi inspirado no lado “street” nova iorquino, mas sem perder a essência esportiva que está no DNA da marca Everlast. É intensa e marcante, por isso aposto que vai agradar muito o homem brasileiro”, afirma Olindo Júnior, gerente da divisão Everlast perfumes no Brasil.

A fragrância de família olfativa oriental amadeirada surge de uma combinação de notas explosivas como limão, maçã verde, ozônio, cedro, âmbar e baunilha. Desenvolvida pelo perfumista Claudio de Deus, da Givaudan, a composição surgiu do poder masculino exaltado durante uma luta. ““Para criar a fragrância, me inspirei na força e intensidade masculina usada nas lutas, através de ingredientes marcantes como Patchouly, cedro e notas balsâmicas, além de ingredientes que trazem a energia de continuar na luta com facetas de frescor como o limão, cardamomo e frutas leves como a maçã que dá um toque de modernidade.”, afirma o perfumista.



foto: divulgação

SAC: 0800 550203

quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

GISELE B"üNDCHEN PARTICIPA DE EVENTO DA LINHA ORAL-B 3D WHITE LUXE

A  top e embaixadora de Oral-B no Brasil, Gisele Bündchen, participou do evento,  dia 10 de dezembro, no Hotel WTC, em São Paulo,  apresentou os novos creme dental Oral-B 3D White Luxe e escova Oral-B 3D White Luxe Pro-Flex.que teve “Feliz branco novo” como temática e propôs uma contagem regressiva de preparativos para o Reveillon








Em bate-papo comandado pela especialista em moda Lilian Pacce, a top revelou seus segredos para estar (mais) linda nas festas de fim de ano.

 “Um sorriso brilhante é um excelente começo para sentir-se feliz e confiante, por isso, eu gosto de produtos que cuidam da higiene bucal e deixam meus dentes bem branquinhos de forma fácil e rápida”, disse a über model, revelando como se prepara para a última noite do ano. “Para mim, estar com um sorriso branquinho e bem cuidado é tão importante quanto o cabelo e a maquiagem, fazendo parte do meu ritual de preparação para essa noite tão especial”, completa Gisele Bündchen.

 “A linha Oral-B 3D White é resultado de um alto investimento e diversos estudos que comprovaram a eficácia, segurança e qualidade de seus produtos. Estamos sempre inovando e trazendo novidades para melhorar e facilitar a vida do consumidor”, afirma Danielle Panissa, diretora de Marketing de Oral-B.

Sobre o creme dental Oral-B 3D White Luxe
O novo creme dental Oral-B 3D White Luxe branqueia os dentes, removendo 90% das manchas superficiais em apenas cinco dias e proporciona dentes mais brilhantes desde a primeira escovação. Além de eliminar as manchas dos lugares mais difíceis de serem alcançados, o creme fortalece e recompõe o esmalte danificado, protegendo contra futuros danos.

Sobre a  nova escova Oral-B 3D White Luxe Pro-Flex 
A nova escova Oral-B 3D White Luxe Pro-Flex oferece tecnologia superior com dois lados flexíveis que se ajustam individualmente aos dentes e gengivas, para melhor alcance e remoção de placa bacteriana. A escova conta ainda com cerdas exclusivas polidoras de borracha, que também ajudam a remover 90% das machas superficiais, proporcionando um sorriso mais branco e saudável.


Sobre a Oral-B – Liderança em Cuidado Bucal

A marca Oral-B é líder mundial no mercado de escovas dentais. Integrada à P&G desde 2006, sua linha de produtos inclui escovas dentais elétricas e manuais, especiais e interdentais, além de fios e fitas dentais, antissépticos bucais, cremes dentais e as revolucionárias tiras branqueadoras. Possui produtos com finalidades específicas, como clareamento de dentes, e também destinados a públicos de diferentes faixas etárias. As escovas de dentes Oral-B são mais usadas por dentistas do que as de qualquer outra marca no mundo.

Sobre a Procter & Gamble (P&G)

A P&G serve aproximadamente 4,8 bilhões de pessoas ao redor do mundo com seu portfólio de marcas renomadas e de qualidade. As marcas líderes da companhia incluem Pampers®, Ariel®, Always®, Pantene®, Mach3®, Downy®, Iams®, Oral-B®, Duracell®, Olay®, Head & Shoulders®, Wella®, Gillette®,  Fusion®, Ace®, Febreze® e Vick®. A P&G possui operações em aproximadamente 70 países ao redor do mundo. Para mais informações sobre a P&G e suas marcas, acesse o site http://www.pg.com/pt_BR.    

SAC: 08000 11 5051


fotos: divulgação

terça-feira, 17 de dezembro de 2013

DIOR - 10 ANOS QUE REVOLUCIONARAM A MODA

Nesse ano, em maio, foi lançada uma exposição para celebrar o legado de Dior. A casa onde Christian Dior viveu durante sua infância em Granville, receberá a mostra Stars in Dior e estarão reunidos, vestidos, acessórios, fotografias e croquis exibindo o envolvimento do próprio estilista e da grife, além dos figurinos do cinema e roupas de estrelas que já brilharam nas telas (e fora delas).
A exposição vem na sequencia do lançamento do livro Dior Couture, de Patrick Demarchelier – lembra da Miranda Priestly, no filme O diabo veste Prada, solicitando inúmeras ligações para ele? – reúne uma compilação de fotos de todas as roupas guardadas desde que a grife foi criada, passando por seus sucessores: Yves Saint Laurent, Marc Bohan e John Galliano.
Depois de tudo isso, tinha como eu não fazer um post só para ele? Ainda mais sendo ele o estilista que marcou a moda dos anos 50, a década que o blog http://rafaelando.wordpress.com
está apresentando atualmente.

CHRISTIAN DIOR - 1905 - 1957
Filho de um rico industrial, que perdeu tudo com a quebra da bolsa de Nova York, em 1929. Enviou Dior para Paris, onde jovem passou a viver de seus desenhos de moda e de chapéus feitos para revistas.
Em 1947, Marcell Boussac, um industrial têxtil, patrocinou a abertura e sua Maison e Dior apresentou sua primeira coleção. Suas criações vem após anos de racionamento e seu estilo de corte e modelos apresentados representaram a extravagância, a vivacidade, a feminilidade, enfim, o oxigênio que todos ansiavam.

O NEW LOOK
Tudo na coleção de Dior era contrário à silhueta dos anos 40.
Além dos metros de tecido, as luvas e chapéus eram imprescindíveis ao novo look, toda a construção dessa nova elegância pediam acessórios que encareciam ainda mais o vestuário daqueles que desejassem estar na moda.
Os sapatos pesados, usados no período de guerra foram abandonados e a partir de 1953, o designer Roger Vivier*, desenhou e produziu os sapatos que se adequassem ao New Look de Dior.
Durante a guerra, as saias eram com pouco tecido, para ser mais exata, com até 68 cm de tecido. As saias de Dior eram amplas e geralmente pregueadas ou drapeadas, exigiam algo entre 10 e 25 metros, imaginam o esbanjamento de tecido que era um vestido de Dior.
Esse esbanjamento foi motivo de polêmica e alguns protestos, o que ajudou Dior a se tornar o mais influente estilista do mundo entre 1947 até 1957, ano de seu falecimento.
* Roger criou o salto-agulha, em 1954 e, em 1959 o salto-choque, encurvado para dentro, além do bico chato e quadrado, entre muitos outros.

 PROTESTO E PIQUETES
A volta por cima da beleza feminina fez a cabeça de mulheres célebres como Eva Perón, Grace Kelly e Marlene Dietrich.
Em Paris, algumas mulheres fizeram piquete na frente da Maison Dior, acusando o estilista de promover um retrocesso dos avanços e liberdade feminina, resgatando peças como cintas, anáguas, barbatanas e luvas. Esses eram elementos característicos do século passado! Dior foi acusado de machista e de transformar as mulheres em bonecas.
No entanto, o New Look foi uma febre, sendo refeito em diversas partes do mundo, servindo inclusive de inspiração para coleções do Brasil.

DEPOIS DO NEW LOOK
No ano de 1954, Dior inovou mais uma vez, ele mudou tudo com a apresentação da linha H (H de haricot vert, uma vagem comprida): busto para cima e cintura nos quadris, formando um H.
Em 1955, surgiu a linha Y que mostrava um corpo longo e com a parte superior mais pesada, além de golas grandes em forma de V. A linha A trouxe vestidos e saias que se abriam a partir do busto ou da cintura para formar os dois lados de um A.

MORTE PRECOCE
Com apenas 52 anos de idade, Dior sofre um ataque cardíaco fulminante e morre precocemente em 24 de outubro de 1957. Deixou um verdadeiro império do luxo, com 28 ateliês e 1.200 empregados.

 A GRIFE DIOR NA ATUALIDADE
A grife de Christian Dior sobreviveu ao seu criador e ainda hoje é sinônimo de luxo e sofisticação.
Desde 1997, o inglês John Galliano é quem estava à frente das criações da marca até 2011, quando foi detido em Paris, acusado de insultos antissemitas e foi então, demitido da marca francesa.
Bill Gayten, é o estilista que ocupa temporariamente o cargo, a quem diga que ele já assinou contrato para mais seis coleções.
Agora é aguardar os próximos passos dessa que é uma das maiores marcas da moda.

fotos: divulgação
 fonte:

domingo, 15 de dezembro de 2013

PARCERIA MAGNUN + MELISSA APRESENTA COLEÇÃO INÉDITA

Dia 13/11, a estrela global Carolina Dieckmann chegou de look vermelho em evento de lançamento realizado em São Paulo, na Galeria Melissa.
Quem passar pela Galeria Melissa em São Paulo, localizada na Oscar Freire nº 827, poderá conhecer a decoração Magnum + Melissa baseada nos prazeres da sobremesa premium da Kibon, desenvolvida pelo Estúdio Árvore.
 A festa, que também contou com a presença das blogueiras Julia Faria e Helena Bordon, marcou o lançamento da coleção Melissa + Magnum.

  Carolina Dieckmann arrasou em um look vermelho no lançamento.



Luisa, Helena Carolina e Julia 
O projeto tem a curadoria do Estúdio Árvore, que criou uma coleção exclusiva inspirada no sorvete de chocolate belga. A fachada da Galeria Melissa também foi totalmente inspirada nos prazeres do chocolate belga, presente em toda a linha de Magnum.
Carolina ladeada time Unilever e Estúdio da Arvore
Magnum, a marca de sorvetes premium de Kibon, é conhecida por trazer todos os anos novidades surpreendentes para seus consumidores. Este ano, a marca aposta em uma parceria de sucesso, desenvolvida pelo Estúdio Árvore. 
“Magnum é reconhecido como sinônimo de indulgência e prazer. A união dessas duas marcas grandiosas trouxe um produto inusitado e exclusivo. 
Estamos muito felizes com o resultado e essa inovação permite uma aproximação ainda maior com os nossos consumidores”, afirma Isabel Masagão, gerente de marketing da Kibon.

Os modelos terão cores e fragrâncias exclusivas. No lugar do já tradicional cheiro presente em todos os modelos de Melissa, a novidade será a fragrância de chocolate, marca registrada de Magnum.
Cores que representam os sabores do sorvete também fazem parte das novidades da coleção.

 O vermelho representa o lançamento Magnum Chocolate com Avelã, o tom creme é inspirado no Magnum Chocolate Branco

  Marrom será o Magnum Clássico .
 A coleção estará disponível na Galeria Melissa, em São Paulo, e no e-commerce da marca (www.lojamelissa.com.br) entre 14 de novembro e 15 de janeiro ou enquanto durarem os estoques.

Sobre a Melissa
A Melissa é uma marca brasileira que atua no mercado há mais de três décadas e é reconhecida em todo o mundo pelo seu trabalho inovador com o plástico. A cada temporada, a marca oferece um mix de produtos que harmonizam o desejo de ser único com as aspirações coletivas. A parceria da marca com importantes personalidades da moda e do design merece destaque. Entre os nomes estão Karim Rashid, J. Maskrey, Zaha Hadid, Vivienne Westwood, Gareth Pugh, Irmãos Campana, Jason Wu e Karl Lagerfeld.

A inauguração da Galeria Melissa, em 2005, foi um marco na história da empresa. A concept store fica em São Paulo e reflete o perfil da marca, com suas formas modernas e arrojadas. Em fevereiro de 2012, a Galeria Melissa NY deixou a big apple ainda mais charmosa, e a próxima parada será em Londres, em Covent Garden, no primeiro semestre de 2014. 
No mundo a Melissa também ganhou um posicionamento único, fechando em uma só estação a comercialização na Galeries Lafayette e Colette, na França, Dover Street Market, na Inglaterra e Corso Como, na Itália – consagrados templos da moda no planeta.


Sobre Magnum
Magnum é ícone mundial de sorvete e da experiência de chocolate mais prazerosa e sofisticada. Lançado pela Unilever em 1989 é, atualmente, o sorvete de chocolate mais vendido na Europa.
Primeiro a se posicionar no mercado voltado para o público adulto, o grande sucesso de Magnum no continente europeu levou ao lançamento da linha na Austrália, em 1992, e na Nova Zelândia, em 1994. No ano de 2001, a marca foi lançada em Hong Kong. Hoje, Magnum é uma marca global, está presente na Europa, Ásia, América do Norte e América Latina.
Magnum foi relançada no Brasil em 2008 como a primeira proposta sofisticada do mercado de sorvetes utilizando o chocolate belga. Com a crença de que o prazer é o que faz a vida valer a pena e que ‘um dia sem prazer é um dia perdido’.  Em 2012, a marca trouxe a linha Magnum Chocolatier Collection com o slogan: “Magnum. Para quem busca prazer”.
Sobre a linha Magnum
Magnum Clássico - Sorvete de baunilha coberto com uma espessa camada de chocolate meio amargo 100% belga.
Magnum Chocolate Branco - Sorvete de baunilha coberto com uma espessa camada de chocolate branco 100% belga.
Magnum Chocolate com Amêndoas - Sorvete de baunilha coberto com uma espessa camada crocante de chocolate ao leite 100% belga e pedaços de amêndoas.
Magnum Chocolate com Doce de Leite - Sorvete produzido com cobertura 100% chocolate belga e recheio e crisps sabor de doce de leite.
Magnum Chocolate com Avelã: Sorvete sabor avelã com cobertura 100% chocolate meio amargo belga e finalizado com pedaços de avelã

fotos: divulgação